Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta.

16 jul

cintia_still8_900

Você teria coragem de arriscar tudo para seguir os seus sonhos?

Trabalhar 8 horas por dia em um escritório, bater cartão, enfrentar o trânsito, cumprir metas, ter um chefe, ou dois, ou três. O preço do salário é alto. Muita gente vive muito bem neste estilo de vida, mas outras pessoas não conseguem se adaptar à caixa do mercado, e colocam na balança a estabilidade e a aventura, a grana fixa e a sazonalidade, a promoção de cargos e a liberdade autônoma.

O que pesa mais?

O projeto Continue curioso é uma web série sobre pessoas que não se adaptaram ao estilo de vida convencional do mercado e largaram tudo em direção ao desconhecido. Sem garantias, sem patrão, sem RH. Gente que fez do seu hobby o seu sustento.

É arriscado? Perigoso? Vale a pena? Vamos entender o que essa galera curiosa pensa sobre a vida e o trabalho.

Jaque Barbosa e Eme Viegas 

Um som pode revelar muitas coisas. não existe melhor exemplo do que a natureza. seu barulho pode mostrar serenidade como também inquietude. é um lembrete de que não estamos no controle quando confrontados com uma força maior. somos obrigados a escutar um chamado. jaque barbosa e eme viegas estavam dispostos a ouvir. 

Há dois anos e meio eles não eram os criadores e blogueiros do hypeness e casal sem vergonha. ela era tradutora, ele publicitário, cada um vivendo seu dia a dia distinto, mas igual. o descontentamento com as profissões era o mesmo. a união na tristeza se fez alegre quando tiveram a ideia para o casal sem vergonha, que inicialmente seria um livro. e logo depois, o hypeness. juntos, os sites somam mais de 5 milhões de visitas por mês e proveem a renda que precisam pra manter a troca que escolheram: os sons da cidade pelos sons da praia.

Hoje seus projetos são uma mistura de inovação, relacionamento e comportamento humano. o casal não é refém da tecnologia como se poderia imaginar. com argúcia e implacável objetividade se aproveitam muito bem dela.

Cíntia Dumiense

Depois de conhecer cíntia, a vontade que fica é de agradecer por ela ter seguido uma carreira diferente. isso acontece por alguns motivos. o primeiro deles é o tanto de experiência nova que ela tem pra contar: depois de deixar a publicidade, começou do zero, voltou a estudar, fez estágio e trabalhou na feira; o segundo motivo é a ideia que ela teve de negócio: uma loja de comida onde é fácil entrar e bem difícil de deixar; o terceiro e último poderia ser a comida feita por ela, mas seria muito óbvio. o que mais impressiona é maneira como cíntia descreve um prato. parece que fala de uma pessoa querida, que conhece muito bem, e sabe com quem essa pessoa combina ou não.

Há honestidade em falar do próprio trabalho e das próprias escolhas. cíntia nos mostra que quando existe um passo a passo pra seguir na receita criada por você, não tem porque se enganar. ou dá certo ou não dá. e se não der, tudo bem. dá pra começar de novo.

Marinaldo Pegoraro 

A ideia de amor e liberdade são ressignificadas de acordo com a cultura e com a fase que se vive. para marinaldo, uma ideia sobre esses sentimentos se encerrou em curitiba e outra nova começou em delfim moreira, no alto das montanhas de Minas Gerais. esses dois elementos tão essenciais pra felicidade estavam presentes na vida de antes, como sócio administrativo, e também estão agora como agricultor de alimentos orgânicos. o estágio de vida miserável, depressiva e infeliz para que, aí sim, houvesse uma mudança, nunca chegou. ao invés, foi colocado em prática um dos exercícios mais difíceis: a busca da essência. com 49 anos, duas filhas, um filho e mulher, isso foi forte o bastante para deslocar Marinaldo de um ponto a outro.

 

still_hype5_900

DCIM100GOPRO

cintia_still17_900

cintia_still13_900

thumb3_900

thumb5_900

About these ads

82 Respostas to “Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta.”

  1. maria silva 16 de julho de 2013 at 00:53 #

    Parabéns e muita força para quem revela essa coragem.
    Nada melhor nesta passagem breve,do que viver de forma completamente livre e de acordo com a nossa essência.

  2. Rosangela Sottomaior 17 de julho de 2013 at 00:53 #

    LINDO DEMAIS… me emocionei…miutas vezes questionamos tanto… por medo de voar e por convenções sociais, não nos lançamos em busca do que realmente nos fará mais feliz! Será que vale desperdiçar a VIDA e não arriscar na BUSCA? O trajeto (busca e aprendizado), é o que importa. Não a CHEGADA. Por que esta necessidade de CHEGAR? Se é durante o trajeto que aprendemos, nos descobrimos e crescemos… PENSE NISTO!

  3. Cristiane da Silva 17 de julho de 2013 at 00:53 #

    Me emocionei….

  4. Bianca Albano. 17 de julho de 2013 at 00:53 #

    Alou Jardim! Gosto demais do blog de vocês e me bateu uma identidade forte com esse post de hoje. Vim contar minha história! :) Bom.. Lá vai meu pedaço de Liberdade: Era estudante de Direito, estagiária (a melhor da Unidade Jurídica, aliás – Haja café.. rs).. Absolutamente frustrada! Aquele ritmo corrido, a sensação de estar caminhando no rumo errado.. Colaborando pro meu fracasso, sabe? Pra minha infelicidade.. Pro abismo total! Faltando apenas 1 semestre pra minha formatura eu revolucionei! Larguei tudo e corri pro pôr-do-Sol! Hoje sou Artesã, descobri que minhas mãos são instrumento pra realizar coisas das quais nem eu sabia ser capaz. Desafios vão se desvendando na ponta do pincel.. Descubro diversas facetas de mim mesma, possibilidades antes ignoradas. Meu projeto chama-se Imagine Utopia, onde tudo é possível! Isso mudou completamente minha Vida! Me afastei um pouco da cidade grande, moro num município próximo à Fortaleza, Ceará.. Tenho minha horta, um cão, um gato e um companheiro.. Vou colorindo o Mundo.. Adorei o post e me senti agraciada pelo Grande Mistério ter me proposto essa nova história ao ler vocês.. Sempre um novo ponto de vista! Um beijo!

    • Michele Amâncio 18 de julho de 2013 at 00:53 #

      Lindo demais!
      Impossível não se emocionar ao ler cada história contada aqui e ao ver o brilho nos olhos de todos esse vitoriosos,que largaram tudo o que não fazia mais efeito em suas vidas.
      Acredito que o segredo está ai…ter coragem suficiente para não só saber quando algo não nos satisfaz mais,como também largar e correr atrás do que bate no peito…a vontade de fazer o que nos faz feliz!
      Bianca Albano,sou sua fã e admiradora,que trabalho maravilhoso do Imagine Utopia.Sem dúvidas faz partes desses guerreiros citados nessa matéria fantástica.

      Beijo!

      • jardimdomundo 20 de julho de 2013 at 00:53 #

        Obrigada pelo carinho Michele,
        Continue acompanhando o site pois temos muitas historias semelhantes para contar e mostrar que somos todos cheios de coragem.
        Um forte abraço
        Emi&Lara

    • jardimdomundo 20 de julho de 2013 at 00:53 #

      Olá Bianca,
      Que exemplo bacana. Obrigado por compartilhar. Um forte abraço.
      Emi&Lara

    • Luane Guarani Kaiowá Souza 6 de setembro de 2013 at 00:53 #

      Parabéns Bianca! Esse momento ainda há de chegar pra mim.

    • Ingrid Pina 30 de setembro de 2013 at 00:53 #

      Nossa, muito corajosa, aplausos pra ti. o/\ Estou no último semestre para a minha formatura, desde o 5° período sinto essa vontade de ”zarpar fora”, mas não tenho coragem. Amo artesanato também, do fundo do coração, só de falar meus olhinhos brilham, haha, cheguei até a buscar um outro curso para aliviar um pouco essa vontade de largar ”tudo”, estou adorando, mas no fundo não me sinto realizada, pelo menos por enquanto. :) Mas não desisti da ideia de abrir meu ateliê assim que terminar minha graduação, espero que dê tudo certo, assim como deu com você. Super beijo e sucesso sempre. Felicidades, amei sua história. <3

  5. Juliane Cristina Cunico Bach 19 de julho de 2013 at 00:53 #

    Como contadora, tinha emprego em multinacional e ganhava bem, mas vivia ansiosa e a frustração estava grande….mas ao mesmo tempo não sabia o que queria fazer, não tinha nenhum sonho, nem uma profissão que daquelas “desde criança queria ser isso”…. essa frustração me levou a um consultório de psicologia…ali eu descobri o que queria fazer da vida….fiz a faculdade bancada pela contabilidade e aos poucos fui fazendo a transição…não foi fácil…hoje eu amo o que faço e não tenho terror da segunda feira, muito pelo contrário! Adorei as histórias!

    • jardimdomundo 20 de julho de 2013 at 00:53 #

      Você também é um belo exemplo Juliane. Obrigada pelo carinho e visite-nos sempre.
      Emi&Lara

    • jardimdomundo 20 de julho de 2013 at 00:53 #

      Lindo exemplo Juliane,
      Continue acompanhando,comentando e compartilhando.
      Um abraço,
      Emi&Lara

  6. engpanerai 19 de julho de 2013 at 00:53 #

    Que histórias bonitas!! Valeu!!!!

  7. Priscila 19 de julho de 2013 at 00:53 #

    Fazer escolhas! Ter Coragem! Viver sua verdade! Criar o novo! :) Não há receita, e sim muitas surpresas e diversão!

  8. SANDRA FOURNIER 21 de julho de 2013 at 00:53 #

    adorei os videos. cada vez mais me dá a certeza de mudança. parabéns. histórias incriveis de determinação, coragem e muito amor.valeu!!!

  9. Flavia Mendes 23 de julho de 2013 at 00:53 #

    Adorei esse cantinho com histórias parecidas com a minha…. Eu era contadora com especialização em finanças.. Trabalhei no mercado financeiro, em várias multinacionais com salário e padrão de vida altos. Hoje sou fotógrafa!!!! Não é fácil mas estou feliz e pela primeira vez na vida estou reclamando que tem feriados :) Amo o que faço!

  10. SIMONE 23 de julho de 2013 at 00:53 #

    MUITO BOM TUDO ISSO….AKI EM CASA HÁ MUITO TEMPO TEMOS ESSES PLANOS DE SAIR DO SISTEMA Q A MASSA VAI……DESEJAMOS UMA VIDA SIMPLES JUNTO A NATUREZA….C HORTA…ANIMAIZINHOS…E MUITAS FLORES……JÁ ESTAMOS PROCURANDO UM LUGAR….Q DEUS NOS AJUDE A ENCONTRAR O LUGAR CERTO….BJOS

  11. Hugo Alencar 6 de agosto de 2013 at 00:53 #

    A história da Jaque Barbosa e do Eme Viegas é bastante inspiradora. Lembrei de um poeminha que postei no meu blog recentemente:

    Eu quero a floresta, o verde, o ar puro
    Colocar cerca viva no lugar do muro
    Eu quero a brisa, a grama, a lagoa
    Nas horas vagas, divagar a toa

    Também quero poder passar na livraria
    Depois do futebol, jantar na pizzaria
    Ver um show de rock, ir sempre ao cinema
    Usar a internet para mostrar poema

    E não vejo problema nem contradição
    Cultura urbana, rural reclusão
    Peça de teatro, perfume de acácias
    Para buscar minha paz, só não quero farmácia

    http://bloghugoalencar.blogspot.com.br

  12. Bia 9 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Sinceramente esperava mais da matéria ou ao menos a conclusão do que anunciou falar. decepção! não ajudou os leitores interessados neste link guiados pelo titulo da matéria
    . Contar blá blá blás de sua vida particular não satisfaz em nada. Lamentável.

    • jardimdomundo 9 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Bia,
      Na verdade essa matéria é baseada nos depoimentos contidos nos videos e o que voce diz que foi anunciado, na verdade é um convite as pessoas conhecerem as historias e definitivamente nao oferecer um guia informativo, se voce quer mais informacao pesquise e corra atras e nao se lamente. Quanto ao “leitores” saiba que temos recebido otimas criticas de quem leu a matéria e viu os videos com mais acuro, pois estes depoimentos sao dispostos a bons ouvintes que nao se lamentam ao ouvir historias mas sim tiram proveito disso…

    • Sandra Possebon 21 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Querida Bia, talvez queiramos respostas prontas. E elas não existem. Todas as histórias de quem quer mudar são pessoais e intransferíveis. Só há compartilhar as histórias pessoais para que elas inspirem as pessoas a mudarem, se assim o desejarem.

  13. Ana Wanke 10 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Me identifiquei muito com os depoimentos. Há 3 meses eu larguei minha carreira de 20 anos como engenheira para viver do turismo de aventura. Sair da zona de conforto requer coragem, mas fazer a coisa dar certo é um exercício diário! Obrigada por fortalecer a idéia de que é possível!!!

  14. JBM 13 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Acho super bonitinho ver pessoas que tem um bom salário ou que são sustentadas, ou que tem uma recisão de contrato gorda, ou estão se aposentando mudar de vida e empreender em um novo projeto. Quero ver mudar sendo um assalariado qualquer. Histórias pra burguês dormir…

    • jardimdomundo 14 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Concordo contigo JBM no ponto de que seria bem mais fácil fazer as coisas com algum no bolso, mas existem casos onde você deve considerar também a forca de vontade em favor das mudança. Digamos que você é um escritor e blogueiro que trabalha de graça, muitas vezes escutando, mas nunca calando apesar de ser um alvo fácil para criticas, vivendo de bicos e mudando intensamente em busca de oportunidades para compensar a falta delas, nao seria legal eu dizer que você conta só historias para burguês dormir enquanto tem tantos exemplos, talvez nao tão românticos, mas ainda exemplo de mudança de atitude que vemos aqui mesmo nos comentários desse artigo.

    • luiz arraial 20 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Isso é discurso de quem não tem coragem….

    • Gil 20 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Querido, se você quer uma história de pessoas que vivem de salário vou te contar a minha, trabalhei em várias empresas, mas nunca estava feliz, trabalhava porque tinha que pagar as contas, e por causa do nervoso não conseguia engravidar, meu maior sonho, um dia cansei e larguei tudo e meu marido trabalha (vivendo de salário), hoje quase dois anos depois tenho uma filha linda e trabalho na implantação de uma horta orgânica que supre parte de nosso sustento. Viu!!! Tudo é possível o impossível só demora um pouco mais!!!

      • Francisca 20 de maio de 2014 at 00:53 #

        Quantas estórias interessantes e inspiradoras! Sou advogada e moro no Rio de janeiro e meu sonho e do meu marido é ter nossa terrinha , plantar a nossa hortinha , ter uns animaizinhos! Acreditamos que esse sonho não está muito distante de se realizar. Já estamos começando a pesquisar locais. Aceitamos dicas. Moro No rio de Janeiro. Abraços a todos

    • Roger 23 de novembro de 2013 at 00:53 #

      Eu já acho bonitinho ouvir estória de pobres recalcados, vítimas da sociedade burguesa e do mundo cruel, em especial quando elas tem um sentimento de que o mundo lhes deve algo, que elas são tão boas que merecem receber uma ajuda para mostrarem o quanto são especiais. O governo deveria arrancar o dinheiro dos sonhadores burgueses que estão dormindo e distribuir para quem não tem nada, pois só assim a justiça será feita!

      Eu acredito mesmo que as situações mostradas nos vídeos estão ao alcance de todos, mesmo aos mais pobres. Basta dedicação ao trabalho duro e disponibilidade para aceitar a mudança. Basta não consumir 100% do que se ganha para viver no limite do que sua renda permite. Sempre há um padrão de vida inferior que possibilite poupar dinheiro e, após um período de poupança (ou investimento na mudança), permita capitalizar um sonho.

      Felizmente o Brasil é grande e há muitas áreas com custo de vida ridiculamente baixo, precisando de gente esforçada e com vontade de trabalhar para conquistar o sonho.

      Agora se você inveja quem trabalhou por riqueza ou herdou dinheiro (o que dá no mesmo, pois em uma nação de imigrantes quase todo mundo começou do nada em algum momento, seja o próprio indivíduo ou seus antepassados), aí a vida é bem mais difícil mesmo.

      More no cafundó do mundo nas grandes cidades, gastando cada centavo do que ganhar (e financiando um pouquinho também, pois não dá para ficar sem tv tela plana, né?!).. Em suma, viva no limite do estilo de vida que seu salário permitir.. Para que sair da corrida de ratos, né? Essa rodinha é tão confortável, e sempre tem um carnaval ou baile funk para espairecer.. É só investir na escova progressiva e na calça jeans de 300 reais e fazer bonito! Ah, e não esqueça de pagar o dízimo, que deu devolve em dobro, hahaha!

      Quem ganha corrida de ratos continua sendo um rato :-)

      • Flavia Mendes 24 de novembro de 2013 at 00:53 #

        Roger, adorei a sua resposta!!!! Estou cansada de ver auto-vitimização de pessoas que julgam as outras sem conhecerem o seu passado….. Se me permite, vou copiar essa sua resposta e postar no meu facebook :)

      • Marcos Borges 16 de junho de 2014 at 00:53 #

        Hahaha incrível resposta! Serve pra tanta gente nesse país de coitados e vítimas. O colega devido ter ficado até zonzo e esquecido o caminho de casa. Bom que assim ele será obrigado a se aventurar por outros caminhos.

  15. Lincoln Alves (@linke) 17 de agosto de 2013 at 00:53 #

    SHOW! obrigado pela matéria, ficou sensacional. Ver coisas assim sempre nos lembra do que realmente buscamos e precisamos fazer :)

  16. eduardo alberto mardine acuña 20 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Obrigado pela inspiração.. Muitas vezes é difícil voltar a sonhar depois de anos de labuta sem direção. Mas estou voltando… rs
    Abraço.

  17. Jefferson 20 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Gostei muito e aprendi um pouco mais também!!!
    São histórias distintas mas, com uma profundidade bem peculiar em cada uma delas, que é o prazer e a alegria de viver! E o principal, viver bem dentro daquilo que se gosta e dá prazer.
    Como diz a canção: Nada muda se você não mudar!!!

  18. Priscila Caliman 20 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Fiquei um tempão aqui no seu post, lendo, ouvindo e me emocionando. Pesquei algumas frases que se estenderam na minha mente por mais tempo. Depoimentos muito pertinentes sobre mudanças. Para quem tem interesse real em sair da zona de conforto e partir para o quê realmente faz feliz esse texto é dez. Hoje escrevo num blog sobre montanhismo para alimentar a minha coragem de ir viver dessa atividade. Adorei o blog. Ganhou uma seguidora. Abs

  19. sabrina 21 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Eu adorei, é muito inspirador, li os comentários e penso que os negativos tem uma característica muito forte em comum de pessoas que querem soluções imediatas e guias pra seguir; os vídeos mostram que o caminho é muito pessoal, requer muita reflexão e coragem, a questão ali não é o dinheiro, mas a necessidade e urgência para se encontrar e ser feliz! parabéns!

  20. Fernando 21 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Não existe a felicidade e sim momentos felizes , existem muitas pessoas que tem tudo e não são felizes , provavelmente tiveram que abrir mão desses momentos para ” ter tudo ” e esqueceram de fazer o que gosta. Fazendo o que gosta é estar sempre feliz.

  21. Leticia 22 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Que lindo, vamos largar tudo e ser felizes! Agora faz um artigo sobre como conseguir o mesmo resultado sem estrutura financeira para investimento. Porque é muito bonito ver esses depoimentos, mas não faz o menor sentido para 90% da população mundial que não tem escolaridade, não tem estrutura, não tem família, ou, sei lá, nasceu na África. Quem sabe eles não possam largar tudo, realmente, e comprar um saco de balas pra começar seu próprio negócio… lindo, não é? Não suporto esse tipo de perspectiva ‘umbiguista’ do mundo, que acha muito lindo ter nascido na Zona Sul, lá no Leblon, talvez, e acha normal ter uma bela herança pra poder ser investida, ou pais que podem te sustentar enquanto seu negócio não dá certo. Olhem para o mundo e pendem na insignificância que têm esses vídeos para todos os tipos de pessoas existentes nele.

    • jardimdomundo 28 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Leticia, você esta usando argumentos que não fazem sentido para o contexto da matéria. Esse site é feito para BRASILEIROS de todas as classes e não oferece um ponto de vista exclusivo para uma ou outra classe social, nós podemos oferecer, além dos testemunhos desta matéria e dos vários leitores nos comentários, o nosso próprio depoimento, pois com recursos limitadíssimos e em alguns momentos sem nenhum recurso, seguimos exclusivamente nossos planos pessoais para realizarmos nossos desejos em comum, inclusive esse blog, que mantemos sem nenhum lucro e naturalmente acessível pela grande rede para todos, sem exceção.

    • Aventureiro 6 de março de 2014 at 00:53 #

      Letícia, concordo com você que é difícil largar tudo e começar do zero, Principalmente se não tiver suporte. E ninguém garante que uma mudança terá sempre um final feliz. Isso fica para as novelas.

      Entretanto, achei o blog interessantíssimo, pois estimula nossa reflexão e nos dá ótimos exemplos de pessoas que tiveram atitude e coragem de sair de sua zona de (muito) conforto em busca da autorrealização. Imagine o que é investir anos de sua vida em um curso superior, qualificação, carreira, e de repente ousar largar tudo e começar uma nova atividade.

      De família pobre, busquei me qualificar e agarrar as oportunidades que iam surgindo, de forma a conquistar uma vida tranquila. Hoje, com quatro décadas nas costas, tenho um ótimo emprego, tranquilo e bem remunerado, que me permite levar uma vida sem estresse, numa cidade litorânea, com conforto e muito do que tenho vontade de ter/fazer. Satisfeitas as necessidades mais urgentes, sinto que a vida que conquistei não me deixa feliz. Paciência. Vai ver que precisei chegar aqui para ter as condições de construir uma nova trajetória.

      Resumindo: cada vida tem uma história diferente. E as mudanças trazem novos limites, pois uma escolha é a renúncia das outras. Para uns a mudança é mais fácil, para outros, mais difícil. Para muitos, impossível. À propósito, tem uma frase célebre que diz: “não sabendo que era impossível, foi lá e fez!”

  22. Martha Tavares Guedes 22 de agosto de 2013 at 00:53 #

    bem mais uma para contar da experiencia de deixar o mundo corporativo, cargo de diretoria comercial, em empresa multinacional… uma carreira de mais de 20 anos… aproveitei uma dispensa digamos, injusta e mal feita, para optar por ver meu filho temporão, crescer! e educa-lo mais de perto… de executiva, passei a paisagista! fiz cursos, fui a feiras na Inglaterra, aprendi, pesquisei… lá se vão 13 anos! e em meio a isso, tambem investí em outra atividade:a cosmetica artesanal! que produzo, gerencio, faço sozinha toda a cadeia produtiva…
    claro que os ganhos não são os mesmos… de salário de U$ 6 mil dolares americanos, para um rendimento modesto, digo que valeu a pena! a liberdade para tudo, não tem preço…

  23. Lys 22 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Gostaria muuuuito de. Fazer isso,,,,mas acho k vou morrer com este sonho

  24. Flávio Gabiel 22 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Tenho 20 anos, larguei uma empresa que me pagava 3 mil por mês, mas porém trabalhava a noite e fins de semana. Não era isso que eu queria da minha vida, vc n ter mais vida social por causa de dinheiro é triste. viví isso por 2 anos, e agora sei dar valor as coisas que realmente vale a pena. Muitos me chamaram de louco, mas pouco me importo, pois ninguém sabe o que eu passei nesses 2 anos. Tem 2 meses que pedi para ser demitido, peguei um bom acerto, estou com o seguro desemprego e estou gastando o mínimo possível, por que talvez precisarei deste dinheiro caso meu plano não dê certo, mas como depende só de mim, eu sei que dará. Estou agora apenas estudando para conseguir uma faculdade de graça e passar em um concurso do estado, por que este é o meu grande sonho. Nunca estive tão feliz na minha vida, e acho isso o mais importante.. quanto ao resto.. só depende de mim.. =)

    • Pasmo 13 de janeiro de 2014 at 00:53 #

      “…conseguir uma faculdade de graça e passar em um concurso do estado, por que este é o meu grande sonho.” :(

  25. Paulo Doreste 24 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Essa é a minha realidade também. Larguei tudo enquanto MUITOS me diziam grandes besteiras. hehe… Hoje, a minha vida é muito melhor e cada vez caminha para melhor.

  26. RIVALDO CANDIDO 24 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Poxa… Gostei muito das histórias, sou professor de Língua Portuguesa e Literatura na rede pública, mas ando angustiado e frustrado com a área, e ultimamente tenho pensado muito a respeito de mudar de área ou encarar algo novo.Não que eu não goste de lecionar, mas o ensino hoje mudou muito, quando entro em sala de aula, sinto que estou “jogando pérolas a porcos”, pois ninguém quer saber de nada, e isso me entristece muito Se eu quero dinheiro? Claro. Mas quero também estar bem, não viver triste, angustiado. Os amigos me dizem para ir “empurrando” com a barriga e entrar de licenças médicas, mas seria esse o certo para comigo mesmo? Estaria eu sendo justo comigo, apenas existindo e não vivendo? Não tendo prazer? Bom amigos, obrigado por essa motivação desculpem-me por compartilhar tamanha angústia. Um grande abraço a todos!

    • Rodrigo Medeiros 28 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Meu amigo, esta sua realidade é de fato o cotidiano de milhões de pessoas. Dalai Lama disse: o homem perde a saúde para juntar dinheiro, depois perde o dinheiro para recuperar a saúde. Vive pensando ansiosamente no futuro, de tal forma que acaba por nao viver nem o presente, nem o futuro. Vive como se nunca fosse morrer e morre como se nunca tivesse vivido.
      Que Deus coloque você no caminho da felicidade!
      Que você encontre dentro de si a resposta que todos procuram…

  27. Marcos Rogério Nunes da silva 24 de agosto de 2013 at 00:53 #

    È isso ai mesmo as pessoas estão muito estressadas cada dia trabalhando em coisas que não gostam só por um salario um pouco melhor e deixam de fazer aquilo que gostam e o tempo passa e o só fica a frustração

  28. Jonathan 26 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Tem algumas semanas (mês talvez) que venho conversando com uns amigos sobre a possibilidade e viabilidade de largar “o formal” e buscar a felicidade do que fazemos no dia a dia. Essa matéria só corroborou para eu ter mais certeza de que é atrás disso que vou. Venho buscando tais incentivos e “planejamentos” para me desgarrar da massa e me lançar apostando na felicidade de trabalho plena. Para aqueles que acham não ser possível por conta de seus salários e contas a pagar, uma sugestão: Planeje acabar com suas dívidas “supérfluas” e guarde o que puder num dado espaço de tempo enquanto estiver no seu “frustrante emprego”. Nesse mesmo espaço de tempo, busque conhecer aquilo que ama, ou mesmo gosta de fazer. Dê alguns “passos curtos”, porém ousados, nesse meio tempo para estudar mais sobre o que gosta. Passos curtos também completam maratonas!!! Converse sobre e compartilhe seus sonhos apenas com pessoas que te incentivarão e por fim, quando seu determinado espaço de tempo “chegar ao fim”, tome coragem e lance-se em seu sonho buscando sempre um dia de cada vez.
    Antes que pareça que sou mais um “burguês” que está buscando “mudar de ares” eu digo: Não sou nada disso. Sou recém-casado e trabalho hoje em uma grande empresa, mas sou um “simples” técnico em meio a muitos outros. Meu salário é bom, mas é defasado em relação ao mercado de trabalho para meu cargo. Não possuo R$ na conta sobrando, pelo contrário, ainda sobra mês para meu salário e ainda pago o apto que financiei e moro na Baixada no RJ. Ou seja, sou um cara normal, positivista ao extremo e assalariado, mas que sonha e está cansado de fazer “o que dá dinheiro”. Um cara que quer a liberdade e tenho me planejado conforme os passos que citei. Creio que é possível SIM. Tem é que ter coragem de romper com os paradigmas e esperanças de outrem impostos sobre nós.
    A matéria é ótima e muito incentivadora. Parabéns pelo post.

    • jardimdomundo 29 de agosto de 2013 at 00:53 #

      Obrigado pelo seu depoimento e muito mais! É você quem corrobora nossa matéria e mostra que basta disposição para dar os passos necessários para ir além e nao apenas dinheiro. Todas as possibilidades estão nas suas mãos e você será mais feliz perseguindo sonhos do que conformado. Parabéns a você Jonathan.

      • Adriana 3 de abril de 2014 at 00:53 #

        Nossa fico feliz e ao mesmo tempo amedrontada, de ve q tamem exitem outros como eu, q resolveu lagar tudo e ir em busca do sonho. Bom eu praticamente fui obrigada e desisti de ser cabeleireira, por causa da ler doenca q causa muita dor. E bom aquiestou eu sempre fiz artesanato sempre mr disceram q eu tinha um dom natural q geralmente todo artesao tem eu simplesmente penso em algo e tento fazer e ali sai uma obra, sei costura, pintar quadros, gosto muito de trabalhar com material reciclaveu restos de madeira etc gosto de ir na natureza e pegar algo q aparetimete e lixo e trasformar em algo, e isso ninguem nem curso nunca me ensinou, talvez esse seja meu medo, mais vou tenta, e espero um volta e comentar, q da sim pra viver de sonho quando colocamos a mao na massa. Mais tudo provem de Deus, minha vida estar nas maos dele.

  29. Luiza 27 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Maravilhoso! Inspirador!

  30. Kamila 29 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Simplesmente Incrível a coragem e a atitude de todas as pessoas.
    Atualmente morro fora do pais e acredito que aprendi um pouco sobre o olhar para dentro de você e ver o que lhe faz feliz. Parabéns execelente aborgadem!

  31. Mariane Oliveira 31 de agosto de 2013 at 00:53 #

    Acabei de fazer essa escolha e estou muito feliz. Mesmo com todas as dificuldades que uma mudança de vida tem, a sensação de liberdade é algo que não tem como explicar, é maravilhosa!

  32. Cintia 3 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Amei esse post. ♥ Abriu minha cabeça de uma maneira sem palavras.
    Obrigada.

  33. Tânia Maria Pereira Menezes 3 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Como queria ter coragem de largar tudo que faço agora para viver os meus sonhos , viver uma vida minha… Mas infelizmente por causa de responsabilidades , falta-me coragem.

  34. Juca 3 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Lindoo!! Me emocionei e me identifiquei demais com as histórias!! Depois de quase 10 anos de trabalho massante no shopping, onde sentia minha vida se esvaindo todos os dias, saí desta vida e voltei a estudar. Me sinto começando do zero, tenho dúvidas todos os dias. Mas a única certeza que tenho é q não quero aquela vida de antes! Me sinto mt livre!
    Que lindo o Marinaldo Pegoraro!! Obrigada por nos trazer luz.

  35. Fernanda Hey 6 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Adorei o blog, certas pessoas ou mensagens aparecem nas nossas vidas sempre no momento certo. O universo conspira.
    Obrigada por compartilharem informações do bem!

  36. Binho Viana - facebook 6 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Moro no Rio de Janeiro, não estou muito feliz aqui na cidade grande, sempre disse que o melhor do Rio é no interior onde sonho em recomeçar a vida com alguém que entenda o tesouro que é ter uma vida mais simples para inclusive se aperfeiçoar em todos os sentidos. O que mais gosto de fazer é mochilar, mas chegou a hora que não quero momentos especiais, quero um cotidiano especial, alternativo, onde numa cidade menor eu tivesse mais tempo e mais chances de progredir. Quem quer se juntar comigo nessa ideia?

  37. Carolina 9 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Ah gente, isso é muito lindo… eu recebi este link de um amigo porque eu fiz como essas pessoas… é realmente muito emocionante…. e é preciso coragem pra largar tudo.. a comodidade do salario fixo… pra trabalhar com o que amamos e, realmente, não tem como explicar a felicidade de acordar todo dia e saber que você vai pro seu cantinho fazer o que vc ama e o melhor, vc vai ganhar dinheiro com isso!!! É realmente impagável, mais pessoas deveriam fazer o mesmo, faz bem pra alma! =) Parabéns a todos que tiveram coragem, eu desejo muitas realizações, porque a felicidade já está na porta de vocês! =***

  38. Rodrigo Jorge (@RRodrigoJorge) 11 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Esse post foi muito importante pra mim. Algo estava latente no meu pensamento e procurei pessoas e testemunhos que teriam algo relacionado comigo e todos os depoimentos são perfeitos. Exatamente o que eu pensava. As minhas certezas estão mais concretas, risos. Só tenho que agradecer. Obrigado pelo post, prossigam com o trabalho, por favor. Abraço!

  39. Epifanio San 24 de setembro de 2013 at 00:53 #

    Super legal compartilhar essas histórias. Claro que não é tão simples assim abandonar o emprego fixo pra se manter a partir de um hobby, mas vale a pena tentar aos poucos. Um abraço

  40. William Prates 31 de outubro de 2013 at 00:53 #

    Sempre tive na vida um desejo grande de ser assisntente social e trabalhar no que eu realmente gosto, porém a vida sempre me colocou no caminho dificil para realizar meu sonho hoje E sempre que as coisas caem na normalidade eu esqueço, mas quando a vida fica dificil esse desejo volta com muita força. Agora irei seguir este caminho , que nada mais é o meu destino, assim como todos façam o que amam o que os move de verdade, porque a vida não tem data certa para acabar e só levamos o que fomos e não o que temos e se trabalhamos com o que se ama o dinheiro as vezes não é tudo.

  41. Marlene Meurer 14 de novembro de 2013 at 00:53 #

    gente, adorei tudo isso!
    a 5 meses larguei tudo, chutei o balde! eu era gerente financeiro de uma grande industria de confecção em Maracanau- Ceara. Hoje sou uma mulher livre, cuido dos meus dois filhos adolecentes, meu esposo a um ano atras chutou o balde tambem,, e foi cuidar do seu proprio negocio, e eu faço planos tambem de investi em algo junto a natureza, chega de cidade grande. Parabens! em breve se deus quizer relatarei a minha nova vida de investimento se Deus quizer.
    Marlene Meurer

  42. Gabriela 19 de novembro de 2013 at 00:53 #

    Ia fazer um vestibular, fiz cursinho, me inscrevi na prova e tudo, mas acabei não indo fazer. Pois não sabia se tinha certeza que quero fazer medicina, ou algum outro curso que a sociedade valoriza
    meu sonho mesmo é ser costureira, criar pecas de roupas, vestidos, desenhar, ter meu atelie arrumadinho, casar, sem aquela vida estressante que todo mundo leva, e no fim não viveram nada
    mas abandonar os estudos para fazer o que gosta é difícil, porque voce vai ser julgado, vão dizer que voce não se esforcou
    mas pensem o que quiserem, temos que fazer o que nos faz feliz né

  43. Mirian Vitt 20 de novembro de 2013 at 00:53 #

    Lindaaaa mensagem e super verdadeira, também estou fazendo parte do time que largou tudo para fazer o que realmente gosta, larguei a faculdade de Adm. de Empresas e o trabalho como Assist. Financeiro em uma grande empresa de Gramado RS, e agora vou começar do zero, vou iniciar a faculdade de Medicina Veterinária e trabalhar no campo com os bichos com o que realmente me faz feliz, a vida simples e trabalhar com os bichos, que nos dão m amor verdadeiro e espontâneo sempre, e estou muito feliz, hoje estou morando na minha cidade Três Forquilhas RS, pequena mas me traz toda a felicidade!!grande força á todos que querem mudar, devemos fazer o que gostamos acima de tudo!!abraço

  44. jose claudio 18 de dezembro de 2013 at 00:53 #

    eu tambem larguei tudo em sp serviço concursado faculdade casa e amigos e algumas namoradas rere montei na minha moto titan 150 e sumi no mundo vim pro amazonas onde vivo bem hoje casado com 3 filhos foram 14 dias de viagem entre estradas e rios para uma vida inteira de liberdade nao me arrependo do que fiz mas só aconselho os que nao se identificam com a urbanizaçao civica da natureza aqueles que sentem que algo de suma importancia esta sendo tirado da ordem natural e tenha coragem e personalidade forte e sentimento de dignidade elevado pra enfrenta uma jornada dessas…

  45. Carlos Felipe 24 de janeiro de 2014 at 00:53 #

    Bom, eu tenho 25 anos (quase 26) e me encontro num dilema! Sou formado em química (curso do qual, até gostava), mas não via a importância que queria, não via a modificação que quero fazer no mundo, entende? No ensino médio, queria fazer medicina, só que o sonho e a vontade foram se perdendo. Fora que estava sem dinheiro! Foi quando resolvi mudar de área. Entrei no Direito, um curso que te proporciona muito, pode ter certeza! Mas os dias se arrastam. estudo pra concurso e dói saber que o fator principal de mudança foi a grana. Aos poucos, descubro que fazer as coisas por dinheiro não é muito bom! Te consome por dentro! Acho que cuidar de pessoas, auxiliá-las, é o que eu queria pra minha vida. Como fazer medicina a essa altura do campeonato, sem pai e mãe pra me sustentar? Sim, porque meus pais já não me dão 1 real. Inclusive,vivo de aluguel. Eles jamais me apoiariam… Enfim, foi apenas um desabafo

  46. Simone 5 de fevereiro de 2014 at 00:53 #

    Sou servidora pública federal há 10 anos, estudei muito para conseguir a tal da “estabilidade”… Hoje sou frustrada, deprimida, não gosto do que faço, sem contar as falcatruas que algumas pessoas fazem para conseguir as FCs (funções comissionadas)dos colegas…é tanta falsidade que me dá nojo. Não agüento mais aquilo, a única coisa que penso é em pedir exoneração, sei que todos vão me crucificar….onde já se viu deixar um emprego desses??? Estou de licença médica, só quero ficar sozinha em minha casa…depressão… Não sei o que fazer, angústia total. Só de pensar em voltar ao trabalho passo mal. Me ajudem, por favor.

    • jardimdomundo 13 de fevereiro de 2014 at 00:53 #

      Querida Simone,
      Lemos o seu comentário da estrada e ficamos muito comovidos e tentado a te dar uma oportunidade além desta que você está vendo agora. Você definitivamente precisa tomar uma atitude com relação ao que você faz, se você algum dia gostou do seu trabalho, busque inspiração naquilo que lhe inspirava nesta tarefa, procure meditar e respirar fundo utilizando o tórax e a barriga… Se nada disso funcionar, largue o emprego e vá viajar, quem sabe outro país? Podemos lhe dar muitas dicas tanto de viagem como o que você pode fazer para dar esse passo de verdade. Espero que está mensagem lhe encontre bem e um forte abraço.

    • Aventureiro 6 de março de 2014 at 00:53 #

      Oi, Simone!
      Eu sei o que você deve sentir. Eu também tive que batalhar muito para conquistar um cargo público, com função e tudo. E também não sinto muito tesão no que faço, embora eu sempre procure dar o melhor de mim, cumprindo com extremo zelo minhas funções. Afinal, as pessoas que dependem de meu trabalho não têm nada a ver com meus sonhos e frustrações.
      A estabilidade e boa remuneração são as únicas coisas que me prendem, pois não vejo sentido no que faço. Me sinto tolhido em minha criatividade e humanidade.
      Sinceramente, não considero largar o que conquistei. Pelo menos não nesse momento de minha vida, após quase vinte anos de serviço público. Estou em busca de uma solução intermediária: manter o meu status financeiro como suporte para a descoberta de novas atividades que deem sentido à minha vida. Imagino que se eu descobrir minha verdadeira paixão, aí sim, ficará mais fácil decidir por uma grande mudança.
      Para não perder o prumo, tento enxergar meu atual emprego como uma conquista na realização de algumas etapas de minha vida e como um meio na construção de um novo caminho. Não sei exatamente do que gosto; apenas sei que preciso continuar buscando.
      Desejo imensamente que você reencontre o equilíbrio em sua vida e descubra sua verdadeira vocação.

  47. Cris 27 de fevereiro de 2014 at 00:53 #

    Sou publicitária por formação, coincidentemente como dois dos casos que vocês mostraram. Há dois anos larguei um emprego “dos sonhos”, comecei outra faculdade e hoje faço cosméticos naturais e sustentáveis. Tenho menos dinheiro, menos estabilidade, mas estou de bem com meus princípios, tranquila e… feliz.

  48. Johnd821 23 de julho de 2014 at 00:53 #

    The finest sites and blogs and forums centered on literature and learning? fdkgdedfedgg

  49. bruna 6 de agosto de 2014 at 00:53 #

    bem legal, muito bacana ;-)

Trackbacks/Pingbacks

  1. » Parem tudo! Só Comigo! - 16 de julho de 2013

    […] Peço a todos que parem tudo (especialmente o trabalho chato que têm em mãos neste preciso momento) e vejam este link! […]

  2. Continue Curioso | minhacaixadefosforo - 12 de agosto de 2013

    […] http://jardimdomundo.wordpress.com/2013/07/16/historias-de-quem-largou-o-emprego-pra-viver-do-que-go&#8230; […]

  3. Não deixe o trabalho matar sua curiosidade - Gaiatos e Gaianos - 13 de agosto de 2013

    […] descobri um blog fantástico que, para mim, mostrava um caminho interessante. Um dos posts tinha como título: […]

  4. Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta. | waldemarbranas - 20 de agosto de 2013

    […] Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta.. […]

  5. Mude… | Blog dos Mercas - 23 de agosto de 2013

    […] prejuízo de navegarem por todos os posts, chamo atenção ao post intitulado “Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta” o que para mim foi uma viagem gostosa ao desafio de sair da tal zona de […]

  6. Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta. | damattapri - 24 de agosto de 2013

    […] Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta.. […]

  7. Um Vídeo Inspirador sobre a Sua Vida | Carina Pilar - 7 de setembro de 2013

    […] Leia toda a matéria e veja mais vídeos em Jardim do Mundo […]

  8. Histórias de quem largou o emprego pra viver do que gosta – Marinaldo Pegoraro | Tudo Sobre Plantas - 17 de outubro de 2013

    […] [ Jardim do Mundo […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 17.332 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: